Movimento – Quantified Self.

Movimento – Quantified Self.

Movimento “Quantified Self”

Uma das mudanças mais transformadoras que estão surgindo na área da saúde é a ascensão do “quantified self”,que provavelmente dispensa novas explicações. A digitalização de produtos, serviços e modelos de pagamento está democratizando os sistemas de saúde atuais e também representa uma nova era de proteção do consumidor na área de saúde. Isso envolve um ecossistema em evolução de tecnologias de saúde conectadas, como dispositivos vestíveis, telessaúde, inteligência artificial, realidade virtual e outras, que permitem serviços de saúde e bem-estar direcionados e personalizados.

Em termos globais, as seguradoras privadas mais avançadas já começaram a tirar proveito da convergência de soluções digitais de saúde, como dispositivos vestíveis e aplicativos de saúde, para rejuvenescer esse mercado. A adoção de tecnologias está direcionando-as a políticas de saúde baseadas em incentivos e orientadas por dados, que prometem proporcionar uma experiência personalizada aos segurados, ao mesmo tempo que reduzem os custos dos possíveis sinistros. No ano passado (2018), algumas das principais empresas privadas de planos de saúde do mundo lançaram novos programas ou ampliaram os já existentes, a fim de permanecerem na vanguarda dessa jornada de transformação digital. Há exemplos de todas as partes: Prudential, na Ásia (com o Babylon Health); Discovery Group, na África (o programa Vitality); Manulife (com o Vitality) e Sun Life (Best Life Rewarded), no Canadá; e United Health Group (Motion Program com Qualcomm Life e Apple Smartwatch) e Cigna (programa Healthy Babies) nos Estados Unidos.

 Perspectivas e impacto

Pesquisas da Frost & Sullivan indicam que os planos de saúde interativos orientados por dados de saúde e estilo de vida continuarão ganhando popularidade mundialmente, pois permitem que as seguradoras personalizem os prêmios estratificando programas de recompensa e risco à saúde.

Isso abriria oportunidades de negócios para dispositivos vestíveis, OEMs, aplicativos móveis e agregadores de dados de saúde colaborarem com participantes de seguros privados mais avançados e programas de saúde do empregador, a fim de promoverem programas de seguro centrados no consumidor que incentivem as pessoas a aderirem a hábitos e estilos de vida saudáveis. Além disso, as mudanças nas políticas no sentido de reembolso de tecnologias digitais de saúde e bem-estar devem gerar maior flexibilidade para modelos emergentes de seguros liderados digitalmente, sobretudo em mercados com altos níveis de gastos em problemas crônicos de saúde causados pelo estilo de vida e com iniciativas de saúde digital relativamente maduras (como Estados Unidos, Europa Ocidental, Japão, Austrália e Coreia do Sul)

Com segurança podemos afirmar que este movimento é uma tendência global e logo fará parte da rotina de todos. Estas mudanças irão impactar diretamente na relação entre as seguradoras / operadoras e seus beneficiários.

 

Adicionar comentário