Open Insurance envolve a atuação de insuretechs.

Open Insurance envolve a atuação de insuretechs.

A iminente implementação do Open Banking, a que nos referimos em texto anterior, já chegou à publicidade de TV aberta, com campanha de um grande banco estrelada por participante de destaque do BBB 21 (um fenômeno popular impossível de negar, goste-se ou não dele). Isso é sinal de que a inovação está mais perto do que se suspeita.

A chegada do Open Insurance, que inclusive tem esse nome por analogia com a onda inovadora do mercado financeiro, deve seguir o mesmo caminho. Ou seja, o conceito deve aos poucos ir se tornando mais conhecido, popular e, num futuro não muito distante, traduzir-se em soluções disponíveis na prática.

Tanto num caso como no outro, trata-se de uma realidade em que dados múltiplos, de diversas fontes, serão integrados por recursos tecnológicos de ponta e disponibilizados ao mercado (com a devida autorização exigida pela LGPD), permitindo que as operadoras personalizem suas ofertas e levando-as a enfrentar uma maior concorrência pelo cliente – que, assim, sai beneficiado.

Mas assim como o Open Banking terá como atores importantes as fintechs – palavra híbrida que combina os termos em inglês “financial” e “technology” – no Open Insurance certamente haverá significativo protagonismo das insuretechs (insure + technology). Enquanto a primeira descreve startups da área financeira, capazes de criar e oferecer produtos do segmento com menos burocracia, menores custos e maior agilidade, a segunda refere-se a uma espécie de prima-irmã da primeira, porém especializada na área securitária.

O hoje razoavelmente conhecido (e muito bem-sucedido) Nubank nasceu como fintech – e é apenas um exemplo. Provavelmente, antes do que todos esperam haverá também insuretechs conhecidas pelo nome, criando carteiras de clientes de forma acelerada e surpreendente.

A combinação de tecnologia de ponta com foco na área de seguros deve tornar as insuretechs uma grande via pela qual – num cenário em que o Open Insurance já seja palpável e real – as soluções se tornarão compreensíveis, acessíveis e selecionáveis pelo cliente. Claro que o assunto, por ser tão novo, não é fácil de compreender instantaneamente, ou num primeiro momento.

Por isso, continuaremos trazendo e explicando para você tudo sobre essa revolução que já está em curso no segmento em que somos especialistas.